Vindima Aberta em Ponte da Barca

A Adega Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, orgulhosamente cooperativa e ciente do papel social e económico que desempenha nesta região, promoveu no dia 16 de setembro, uma Vindima aberta à comunidade. O principal objetivo foi incentivar a partilha de experiências entre as gerações, promover a inclusão social e o envolvimento da comunidade com o património natural, através do contacto com a natureza: da vindima à vinificação das uvas!

Para além do convite geral à comunidade local, estiveram presentes nas vinhas dos associados e nas instalações da Adega cerca de 50 crianças do infantário da Santa Casa da Misericórdia de Ponte da Barca, dois grupos de aproximadamente 25 pessoas portadoras de deficiência que frequentam a APPACDM e um grupo de 10 idosos do lar da Santa Casa da Misericórdia de Ponte da Barca.

O dia de “vindima aberta” pretendeu enaltecer a importância do vinho enquanto atividade económica, ambiental e cultural, que transporta a ancestralidade do trabalho no campo até à modernidade das adegas de hoje, patentes na sofisticação tecnológica das práticas de viticultura e enologia. A Adega efetuou recentemente investimentos na ordem dos 2.5 milhões de euros em novos equipamentos com tecnologia de ponta com o fim de apresentar ao mercado vinhos genuínos e sofisticados.

A equipa técnica da Adega recebeu os participantes para um percurso lúdico e pedagógico pelas vinhas, onde se exploraram os diferentes tipos de solo, clima e castas. O contacto com a terra pretende alertar para as questões da sustentabilidade, nomeadamente as preocupações com práticas de viticultura que permitam uma utilização mais eficiente dos recursos, como a água, a redução da utilização de fitoquímicos e a proteção dos solos contra erosão e compactação. Nestas visitas foram salientados os rituais associados à apanha da uva, as tradições dos processos de vinificação, as características únicas do Vinho Verde a evolução incrível dos perfis de vinho que se têm desenvolvido graças à investigação científica e inovação.

Durante a visita à Adega, os convidados foram ver a recepção da uva em tonéis antigos, transportadas pelos viticultores que protagonizam a vindima, atividade que mobiliza milhares de famílias da Região dos Vinhos Verdes. O percurso previa a passagem por 3 pontos pedagógicos: a avaliação do açúcar / álcool provável das uvas, a prova do sumo das uvas acabadas de esmagar e a visualização dos mostos em vinificação, Durante o trajeto ia sendo explicado o processo de fermentação, transformação bioquímica fascinante que decorre durante a vinificação e leva ao tão conhecido Vinho Verde.


VINHOS TEIXUGA NO 10º ANIVERSÁRIO DE CAMINHOS CRUZADOS

No início de Setembro a Caminhos Cruzados, vitivinícola com sede em Nelas, na celebração da sua 10ª vindima apresentou duas novidades, Vinhas da Teixuga Branco e Tinto.

O Vinhas da Teixuga Branco é feito com uvas de várias castas de vinha velha, um lote de vinhos das colheitas de 2016, 2017 e 2018 que após fermentação em inox estagiou em barricas usadas de carvalho francês entre 4 e 6 anos, sendo posteriormente feito o lote das 9 melhores barricas.

Com um tom dourado, este vinho apresenta aromas de alperce, avelã e suaves notas fumadas de grande complexidade. Na boca é fresco, elegante e cheio, com um meio de boca explosivo, a confirmar o que o aroma já tinha sugerido. Final longo.

O Vinhas da Teixuga Tinto 2019 é um 100% Jaen feito com uvas provenientes de uma vinha com 35 anos. Fermentação em inox. Seguidamente parte do lote seguiu o estágio em inox e outra parte em carvalho francês.

Cor pouco carregada, notas no aroma a fruta vermelha, notas compotadas e esciada. Na boca é fresco, elegante, com taninos finos e sedosos apoiados de uma maneira subtil pelos taninos da barrica que o tornam eminentemente gastronómico.

A enologia pertence a Carla Rodrigues, Carloto Magalhães e Manuel Vieira.

O P.V.P. de cada vinho é de 30 euros.

Nota- A imagem da adega é Sapo/Lifestyle


WINE BAR DO ESPORÃO COM OFERTA AMPLIADA

O enoturismo da Herdade do Esporão ampliou a oferta gastronómica do seu Wine Bar. Além de provas de vinho, azeite e cerveja artesanal, agora também se podem provar pratos preparados pelo chef Carlos Teixeira e sua equipa.

Tendo como base uma cozinha sustentável e de foco no produto, utilizando os mesmos ingredientes do restaurante da Herdade do Esporão (uma estrela Michelin), neste espaço descontraído são servidos pratos de conforto sazonais, frescos e simples.

  • Salada de beterraba

São os ingredientes frescos e mais vibrantes do dia, que determinam o menu. Quem o diz é António Roquette, gestor de operações do Esporão: “A sustentabilidade e a eficácia desta oferta estão em pratos como os Peixinhos da nossa horta, que tanto podem ser de feijão verde, como de curgete, pimento ou couve-flor; o Escabeche do campo, cujas possibilidades vão do pato, ao frango ou coelho, a Salada de beterraba acompanhada por ameixas, pêssegos ou dióspiros dependendo da época, ou os Croquetes e a Pá de Borrego assada lentamente no forno, que nos permitem a utilização de animais no seu todo. Ao Domingo e à Segunda-feira, dias em que o restaurante está encerrado, podem haver surpresas provenientes directamente do menu do restaurante”.

O Wine Bar está aberto todos os dias, entre as 12h30 e as 15h30 e os preços poderão variar entre 5 euros e 25 euros. Aconselha-se reserva prévia através do e-mail reservas@esporao.com ou do telefone (+351) 266 509 280.

  • Mil folhas de batata

Também o enoturismo está aberto todos os dias das 10h às 19h, o enoturismo continua com a sua oferta habitual de visitas à cave e adegas, provas de vinho, azeite e cerveja artesanal, passeios de bicicleta e trilhos.


O restaurante da Herdade do Esporão, distinguido em 2021 com uma Estrela Michelin e uma Estrela Verde, está aberto de Terça a Sábado, das 12h30 às 15h30. Os ingredientes utilizados nos menus provêm das hortas biológicas da Herdade do Esporão ou chegam através de produtores locais e nacionais.


Gin Hendrick’s Neptunia celebrado a 22 de Setembro

Para celebrar o lançamento do novo Hendrick’s Gin Neptunia – uma criação que se diz única de extrato de algas marinhas e um distintivo toque de maresia – a marca juntou-se a Project Seagrass para salvar os prados marinhos. Da parceria nasceu a exposição “O Nascimento de Neptúnia“ pelas mãos de Gezo Marques e José Aparício Gonçalves, da Oficina Marques, uma peça de arte modular inspirada nos mistérios dos oceanos que será apresentada no próximo dia 22 de setembro, às 19h, na Oficina Marques.

Composta por 154 peças individuais de madeira recortada, gravada e pintada à mão, onde a sobreposição de elementos celebra a biodiversidade remetendo para as camadas efémeras do tempo e os ciclos das marés, a obra será leiloada em prol do Project Seagrass – que se dedica a proteger e florestar prados marinhos, contando já com 70 projetos de investigação científica, mais de 1 milhão de sementes de prados plantadas e o contributo de mais de 3000 voluntários por todo o mundo.

Sobre o Gin Hendrick’s refira-se que combina uma mistura de onze plantas, bem como as infusões de pepino e pétalas de rosa. Feito à mão na Escócia, em quantidades muito reduzidas, Hendrick’s é o único gin destilado em dois alambiques, Carter-Head e Copper Pot Still, uma combinação que produz um gin suave e equilibrado de sabores.

A “Master Distiller”, isto é quem faz o Hendrick’s é Ms. Lesley Gracie, uma química de formação. Em 1999, Ms. Gracie foi abordada pelo bisneto de William Grant, Charles Gordon, para criar um gin “ultrapremium”, que daria origem a Hendrick’s. Nas últimas duas décadas, Ms. Lesley Gracie fez muitas experiências, com botânicos, técnicas de destilaria e bebidas, que estão guardados num gabinete trancado no seu laboratório, a Cabine das curiosidades no Hendrick’s Gin Palace.

William Grant & Sons Holdings Ltd é uma destilaria familiar fundada por William Grant em 1887. Hoje, a empresa possui algumas famosas marcas de whisky escocês, como a Glenfiddich, The Balvenie, Grant’s e Monkey Shoulder. Possui ainda, para além do gin Hendrick’s o rum Sailor Jerry, o whisky irlandês Tullamore Dew e o licor Drambuie.


FLYING SPUR SPEED , UM BENTLEY DE SUPERLUXO

A Bentley vai lançar o Bentley Flying Spur Speed , um automóvel que se pode classificar como um familiar de alto luxo que combina o conforto e a performance na condução.

Comecemos pelas performances: o motor biturbo W12 é capaz de debitar 626 cv e 900 Nm de binário, permitindo ao automóvel fazer dos 0 aos 100 Km em 3,8 segundos e atingir a velocidade máxima de 333 Km/h. O consumo médio em circuito combinado (cidade+estrada) é de 15 litros/100 Km, o que até é razoável para um automóvel que pesa um pouco menos de 2 toneladas e meia.

A tracção é às 4 rodas através do sistema Electronic All Wheel Steering que em situações normais envia a potência às rodas traseiras, distribuindo-a pelos dois eixos em caso de necessidade.

Na carroçaria e no interior todo o equipamento e acabamentos são de altíssima qualidade. O tema do luxo continua na especificação do conforto dos bancos dianteiros e traseiros de série, que contam com 24 regulações para os bancos dianteiros e 14 regulações para os bancos traseiros. Todos os bancos têm aquecimento, ventilação, massagem e duas posições de memória.

O automóvel deverá estar disponível a partir de 235 mil euros. Em Portugal a marca Bentley é distribuida pela SIVA|PHS que também distribui as marcas Audi, Škoda, Seat, Lamborghini, Volkswagen, Volkswagen Veículos Comerciais e Cupra.


PAISAGENS E SABORES DA QUINTA DE SANTA TERESA

A Quinta de Santa Teresa, situada no concelho de Baião – fronteira entre os vinhos da Região dos Vinhos Verdes e os Vinhos do Douro – propõe 5 programas de visitas e provas especiais, que vão desde os 20€ aos 50€ por pessoa. Além de poderem provar vários vinhos do portefólio da A&D Wines (a proprietária da quinta), os visitantes têm a oportunidade de visitarem as vinhas, os jardins e o bosque.

O programa de visita e prova NO LIMITS (50€) os visitantes poderão escolher seis vinhos do portefólio disponível.

O pacote TOP RANGE (40€) dá acesso a uma seleção especial dos brancos e rosés.

A opção AVESSO EXPERIENCE permite explorar a casta Avesso em todas as suas expressões: fruta madura, elegância e textura e ainda a complexidade conferida pelo estágio em barrica de carvalho de francês.

A prova STANDARD (20€) dá a conhecer dois exemplares de monocasta da região com a gama Monólogo e o Singular de Vinhas Velhas.

O programa PIQUENIQUE (30€) compreende a degustação de vários pitéus típicos e locais: Queijo com compota caseira, alheira de Baião, tarte de cebola, salada com vegetais da horta da Quinta de Santa Teresa enriquecida com requeijão, rabanete e sultanas e morangos biológicos, entre outros petiscos.

Visitas e Provas todos os dias das 10h às 12h e das 14h às 18h (Reservas sujeitas a confirmação de disponibilidade)

CONTACTOS

Telf : +3512294193789

E-mail: info@andwinesnes.pt

Quinta de Santa Teresa

Rua de Arufe, 530

4640-342 Loivos da Ribeira

Baião

SOBRE QUINTA E A A&D WINES

A A&D Wines encontra-se localizada na sub-região de Baião, região demarcada dos vinhos verdes, zona de transição entre a região dos Vinhos Verdes e o Douro. O clima típico do vale do Douro e o solo granítico com são as características diferenciadoras desta sub-região, que potenciam a produção de vinhos brancos de grande qualidade.

A Quinta de Santa Teresa, berço das uvas com que são produzidos os vinhos Singular e Monólogo, é também singular pela sua posição geográfica exatamente na linha de fronteira entre a região de Vinhos Verdes e a região do Douro. Adquirida no início de 2015 pela A&D Wines, esta quinta veio juntar-se às outras duas propriedades, a Casa do Arrabalde e a Quinta dos Espinhosos, que dão nome aos outros dois vinhos de quinta da A&D Wines. A compra da Quinta de Santa Teresa permitiu quadruplicar a área de implantação de vinha, reunindo neste momento 45 hectares.

A A&D Wines revela uma personalidade própria pela inovação introduzida ao nível da combinação de castas da região dos Vinhos Verdes e fora dela, produzindo vinhos diferentes e únicos onde as características das castas autóctones são potenciadas. Esta atitude de permanente inovação, um enorme respeito pela natureza e um extremo cuidado na adega, protegendo sempre o que de melhor a natureza nos oferece, mereceu o reconhecimento em competições internacionais ao longo dos últimos anos. Desde 2014 que a A&D tem reforçado a sua presença em vários mercados, marcando presença na Europa, Canadá, EUA e Japão. No ano de 2017, a A&D Wines integrou o portefólio da Decante, distribuidora de vinhos de referência no mercado nacional